PT | EN | ES
O que distingue esta Escola de Verão

Epistemologias do Sul IV - O fim de um império cognitivo: o que virá a seguir?

21 a 29 de junho de 2018, Curia (Portugal)

   

 

   

 

 

O imaginário epistemológico presente nesta Escola de Verão extravasa o registo científico convencional. A escola será um laboratório social ativo onde cabem ciência, arte, experiências de luta social, corpos e emoções.

 

Entendemos o curso como espaço de convívio, bem-estar, partilha de saberes heterogéneos e aprendizagens mútuas entre todos/as. Reconhecemos a centralidade da produção de conhecimento para lá das paredes da academia e procuramos que a produção artística desafie a imaginação política.

Académicos, artistas, outros profissionais, estudantes e ativistas partilharão aulas, oficinas de ciência e lutas sociais, oficinas de arte, momentos de convívio e lazer, conversas, espaços de reflexão, visitas de estudo e tempos planeados pelos participantes. Propomos diversidade e diálogo intercultural. Por um lado, reconhecemos as extraordinárias diferenças que compõem o mundo e, por outro, estamos convictos de que as experiências de luta partilhadas permitem a constituição de um Sul diverso mas unido e com potencial de resistência contra o colonialismo, o capitalismo e o patriarcado.

Mesmo reconhecendo as dificuldades operacionais da diversidade linguística, a Escola de Verão recusa a hegemonia da língua única e as exclusões que promove, estando aberta à participação dos/as falantes de português ou espanhol ou inglês. A tradução será parcialmente assegurada por tradutores/as profissionais. Nos momentos em que tal não seja possível, irá apelar-se à responsabilidade partilhada dos participantes que possam ajudar na tradução. Os/as professores/as estarão disponíveis para colaborar.

A Curia, na região centro de Portugal, com o parque natural como paisagem, é um cenário perfeito para uma semana simultaneamente intensa e tranquila de aprendizagens e enriquecimentos mútuos. 

editar