PT | EN | ES
Objetivos

Epistemologias do Sul IV - O fim de um império cognitivo: o que virá a seguir?

21 a 29 de junho de 2018, Curia (Portugal)

 

 

A partir das Epistemologias do Sul, este curso procura ir além do conhecimento moderno eurocêntrico ou, na linguagem das Epistemologias do Sul, do pensamento abissal. O pensamento abissal é uma metáfora de Boaventura de Sousa Santos sobre a  hegemonia do pensamento moderno.

 

I.

O pensamento Abissal e pós-abissal 

Uma linha imaginária divide o mundo entre o universo “deste lado da linha” e o universo “do outro lado da linha”, impedindo a co-presença. O outro lado, mais do que irrelevante, é produzido como não existente. A superação do pensamento abissal passa pela transformação de ausências em emergências, pela ecologia de saberes, pela tradução intercultural. Estes instrumentos epistemológicos serão traves mestras desta Escola de Verão e, no final, devem ser amplamente compreendidos por todos e todas.

II.

Conhecimento transformador

A partilha global de experiências, conhecimentos e projetos de transformação social ampliará criticamente as discussões e as perspetivas num espirito de enriquecimento coletivo. O objetivo é que todas/os, formadores/as e formandos/as, saiam transformadas/os e enriquecidas/os. Incentivaremos a construção de um coletivo que não se dilua ao final dos dez dias de duração da Escola, mas se prolongue no espaço e no tempo, dando continuidade aos seus objetivos.

III.

Cartografia emancipatória das lutas sociais

Gerada no desafio da ecologia de saberes, a Escola tem no horizonte a construção de uma cartografia mais emancipatória, onde caibam línguas, histórias, saberes, opções, resistências e lutas excluídas das narrativas oficiais ou classificadas como inferiores e irrelevantes.

 

O DESAFIO É AMPLO: APRENDER A SONHAR COLETIVAMENTE E A EXPLORAR A ALQUIMIA INQUIETANTE DA ARTE, DA CIÊNCIA, DA LUTA COM VISTA À CRIAÇÃO DE PROJETOS DE DEMOCRATIZAÇÃO DA JUSTIÇA COGNITIVA E SOCIAL


 

 

editar