O OSIRIS ocupa-se do risco como abordagem específica a situações passíveis de produzir danos e consequências indesejáveis advindas da interacção entre o meio ambiente e as actividades humanas (desastres naturais e tecnológicos, uso da terra e saúde ambiental).

Os riscos, e a avaliação e gestão do risco, são conceptualizados, debatidos e constantemente revistos em múltiplos domínios tais como o político, o legal, o académico e o profissional. Para além disso, as definições, avaliação e gestão de risco, abrangem diferentes escalas territoriais e cronológicas  – do local ao global, de curto-prazo (crises, desastres) e de longo-prazo (sustentabilidade, alterações climatéricas). Neste sentido, o OSIRIS pratica uma abordagem integrada às questões do risco que leva em conta a interconectividade dos diferentes domínios, das diversas dimensões de espaço e tempo, e que mobiliza conhecimento de vários domínios, transcendendo assim as fronteiras disciplinares.

O modo como os riscos são conceptualizados condiciona as abordagens práticas e os instrumentos utilizados para lidar com os problemas. O OSIRIS tem por objectivo desenvolver e promover uma visão crítica tanto em relação aos conceitos de risco como aos instrumentos de avaliação e gestão tendo em conta as dimensões contextuais dos riscos. Apesar da atenção particular dedicada à sociedade portuguesa, o OSIRIS promove também redes europeias e internacionais, especialmente com países semiperiféricos e do Hemisfério Sul, particularmente os de língua oficial portuguesa.

Os nossos objectivos abrangem os seguintes domínios:

 

- Investigação

É nosso objectivo conceber e realizar investigação que aprofunde a compreensão do risco através de:

  • estudo do risco enquanto aspecto dos processos de transformação socioeconómica actualmente em curso, destacando: (a) as mudanças na natureza do Estado no quadro das dinâmicas globais do capitalismo; (b) as desigualdades sociais como factores específicos de vulnerabilidade.
  • construção de plataformas de trabalho que permitam: (a) aumentar a colaboração entre académicos e profissionais com diversas proveniências disciplinares e sectoriais de modo a estabelecer enquadramentos conceptuais partilhados acerca do risco ; (b) alargar o intercâmbio de conhecimento e das experiências de diferentes contextos nacionais, valorizando deste modo a dimensão cultural e a variedade de abordagens aos riscos; (c) desenvolver acções, em estreita cooperação com actores públicos e privados, tendentes a identificar e agir sobre as lacunas dos processos de avaliação e gestão de riscos.

 

- Debate Público

É nosso objectivo consolidar o OSIRIS como um Fórum capaz de contribuir para o aumento da qualidade do debate público. Isto envolve: (a) a chamada de atenção para situações de risco e danos específicos que são geralmente subestimados; (b) a ênfase nos dilemas envolvidos nas definições e políticas de risco, estimulando assim a imaginação criativa de cenários e de meios de acção; (c) o encorajamento à expressão de múltiplos pontos de vista e de tipos de conhecimento de modo a alargar o espectro de alternativas consideradas no âmbito do processo de construção de compromissos ou composições.

Para atingir estes objectivos procuramos:

  • observar e registar as actividades dos movimentos sociais e actores emergentes relativamente às questões do risco
  • reunir dados de diferentes fontes e organiza-los em bases de dados e outros sistemas de suporte de informação abertos à consulta pública
  • disseminar o conhecimento adquirido através de vários meios de comunicação social e eventos públicos
  • testar e implementar ferramentas participativas para a estruturação de debates.

 

- Políticas públicas

É nosso objectivo específico fomentar a integração das políticas, a participação pública e a responsabilização (accountabilitity) enquanto aspectos fundamentais dos processos conducentes à definição de políticas orientadas para as questões do risco. Estes três aspectos fundamentais são cruciais em todos a etapas do processo de definição de políticas: concepção, implementação, monitorização e avaliação. As questões do risco devem ser abordadas em diferentes áreas de política, desde o desenvolvimento sustentável e planeamento territorial à coesão social e desigualdades. A nossa contribuição para uma abordagem às políticas ancorada na integração, participação e responsabilização pauta-se por:

  • construir plataformas de trabalho e desenvolvimento de procedimentos participativos em estreita cooperação com decisores políticos às diferentes escalas territoriais contribuir directamente para o processo de definição de políticas incluindo:
    • recomendações emanadas de projectos de investigação-acção
    • análise da concepção e dos pressupostos subjacentes a  instrumentos de política existentes
    • verificação do desempenho dos instrumentos de politica disponíveis e a sugestão de novos
    • exploração de métodos de apoio ao processo de tomada de decisão

 

- Formação

É nosso objectivo promover a transferência do saber adquirido através das actividades do OSIRIS. Isto envolve:

  • proporcionar a jovens investigadores um ambiente de aprendizagem multidisciplinar e internacional, em que possam adquirir o conjunto de ferramentas necessárias ao domínio das ciências do risco
  • proporcionar a profissionais e outros actores conceitos e abordagens inovadoras desenvolvidos em áreas de risco relevantes aos seus domínios de  especialização
  • desenvolver actividades de extensão em estreita colaboração com escolas de modo a despertar a consciência dos estudantes para os riscos naturais e tecnológicos, particularmente para os riscos a que o seu território é vulnerável.