Apresentação

TEMÁTICA | OBJETIVOS

TEMÁTICA

O Programa de Doutoramento em ‘Governação, Conhecimento e Inovação’, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, organizado pelo Centro de Estudos Sociais (CES), teve início em 2005/2006, e inicia a sua oitava edição em 2018/2019. O programa está adaptado às formas de organização propostas pela Declaração de Bolonha para o 3º Ciclo de estudos superiores. Estão atualmente a decorrer a terceira, quarta e quinta edições, com o desenrolar dos seminários de investigação e o trabalho de investigação com vista à apresentação das teses de doutoramento. Os estudantes desenvolvem investigação através de abordagens institucionalistas da economia, da economia da inovação e do conhecimento e dos estudos sociais da ciência. Alguns exemplos de temas de teses são as instituições da economia social, a inovação na administração pública, o crédito à habitação e o sistema financeiro, a crise e a União Económica Monetária, os valores, e a valorização, nas políticas ambientais, o papel das organizações de doentes no sistema de saúde, as perceções e narrativas da doença, os desafios da saúde global e as redes de conhecimento, as políticas europeias e o ensino superior, os movimentos sociais, a participação nos processos de definição de políticas públicas, os direitos de propriedade industrial e os conhecimentos tradicionais.

Os estudantes dos programas de doutoramento que chegam a Coimbra pertencem a contextos culturais diversos e frequentam um verdadeiro centro internacional. Os seminários e a investigação que têm lugar no CES refletem essa diversidade. Os nossos investigadores possuem uma vasta experiência em diferentes áreas e países e os nossos estudantes estão a desenvolver projetos de investigação em quatro continentes. Ao contrário de alguns centros onde se espera que os alunos sigam as agendas estipuladas pelos seus orientadores, o CES está aberto a propostas que vão ao encontro dos objetivos dos alunos. A diversidade patente no corpo de alunos que temos advém em parte do facto de vários estudantes de doutoramento chegarem até ao CES com experiência profissional, por vezes, ao abrigo de licenças. Outros, tendo recentemente concluído o seu mestrado, vêm à procura de desenvolver um trabalho no sentido de aprofundarem a sua área de estudo.

O programa de Doutoramento em Governação, Conhecimento e Inovação teve início em 2005/2006 e foi acreditado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) em 2014 por 6 anos. O Programa é oferecido bienalmente, abrindo assim uma nova edição cada dois anos.

OBJETIVOS

O Programa de Doutoramento assume um conjunto de temas de grande importância na governação das sociedades e das economias contemporâneas, especialmente quando estamos perante os desafios da inovação. Desde logo, a noção de que a governação se tornou extraordinariamente complexa e é um processo multidimensional que mobiliza vários mecanismos de coordenação – Estado, mercado, comunidade, redes, empresas e hierarquias empresariais. O termo governação e o seu uso recorrente advêm justamente do facto de não ser possível concentrar a análise no mercado, ou no Estado ou nas estratégias empresariais consideradas individualmente. Por isso, a coordenação de atores, de processos e de dinâmicas específicas tornou-se essencial e é claro que a dimensão institucional dos desempenhos económicos e sociais conta.

Os processos de governação são equacionados em particular em relação a dinâmicas centrais das sociedades e economias contemporâneas, como o são a inovação ou, de uma forma mais genérica, a produção e utilização de conhecimentos. Estas interações são analisadas com ênfase em duas diferentes abordagens (correspondendo a dois perfis do programa), nomeadamente, a utilização e produção de conhecimentos e a inovação no contexto das dinâmicas da economia e das políticas públicas, e a análise dos seus impactos sociais e do modo como diferentes processos de governação procuram identificar e mitigar tais impactos. Estas duas abordagens, ainda que com diferentes ênfases, não são opostas. Precisamente um dos contributos mais inovadores do presente programa reside no modo como se procura um diálogo enriquecedor entre as duas abordagens, garantindo-se seminários comuns aos dois perfis.

A aproximação proposta é, assim, profundamente interdisciplinar. Valorizam-se as novas relações disciplinares e valorizam-se as formas mais inovadoras de produção de saberes dentro das disciplinas, dando também significado à diversidade dos contextos sociais, organizacionais, políticos e institucionais em que os saberes são produzidos. Neste contexto o programa dá também lugar de relevo à produção de conhecimento, tratando das políticas de ciência, dos impactos sociais do conhecimento e das tecnologias e das relações com as políticas de inovação, quer quando esta é matéria de políticas públicas, quer quando se inscreve em estruturas e processos sociais mais amplos.

Os objetivos do Programa compreendem, pois, propósitos de aprofundamento conceptual e analítico sobre as sociedades contemporâneas, as instituições, os atores, as políticas e os processos relacionais que lhes dão conteúdo e especificidade, quer histórica, quer geográfica, quer política. Pretende-se deste modo, atingir uma consciência teórica e uma capacidade analítica elevadas para estudar e compreender as sociedades contemporâneas, as políticas e os seus processos institucionais de governação e inovação.

"No CES a valorização dos conhecimentos adquiridos ao longo dos percursos académicos e profissionais de cada doutorando é uma garantia. Os seminários têm em consideração essa diversidade e desafiam à iniciativa e sentido crítico, permitindo desde o início reflexões aprofundadas sobre os interesses individuais de investigação."

Samuel Vilela, em tese (Portugal)