Apresentação

TEMÁTICA | OBJETIVOS

TEMÁTICA

As Ciências do Risco, enquanto área disciplinar, têm adquirido nos últimos anos uma crescente visibilidade e institucionalização, sobretudo em agências de âmbito internacional como a UNESCO e o Conselho da Europa. O Doutoramento em Território, Risco e Políticas Públicas é um programa de formação avançada vocacionado para o desenvolvimento de competências de investigação científica e qualificações profissionais elevadas no âmbito das ciências do risco. É um programa pensado para um público com formação superior, mas diversificado, indo das ciências sociais às ciências naturais e exatas e às tecnologias, permitindo uma visão integrada, e a quantificação da capacidade de resiliência e resistência das comunidades e indivíduos, baseada na consideração conjunta de diversas incertezas, e na seleção de variáveis relevantes para a avaliação e perceção do risco nas comunidades humanas.

O doutoramento em Território, Risco e Políticas Públicas é um programa interuniversitário oferecido em conjunto pelo Centro de Estudos Sociais (CES) e o Instituto de Investigação Interdisciplinar (III) da Universidade de Coimbra, pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) e o Centro de Estudos Geográficos (CEG) da Universidade de Lisboa e pela Universidade de Aveiro.

O programa de Doutoramento em Território, Risco e Políticas Públicas teve início em 2010/2011 e foi acreditado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) em 2010 por 6 anos. Encontra-se, neste momento, a aguardar resposta ao novo processo de acreditação submetido em 2015. O programa é oferecido anualmente, de forma rotativa em cada universidade envolvida, assim, cada universidade é responsável por uma edição de três em três anos.

OBJETIVOS

Fornecer uma formação científica sólida nas diferentes áreas atinentes à problemática do risco, tanto na vertente de modelação dos processos, na gestão territorial e na mobilização dos indivíduos e comunidades, assim como na articulação e implementação de políticas públicas. Procura-se a definição de fundamentos e de instrumentos de apoio à política de gestão dos riscos, compreendendo, para além das medidas estruturais e sistemas de emergência, medidas de redução da vulnerabilidade social, instrumentos normativos, tendo em conta o enquadramento jurídico e estratégico nacional, assim como as diretivas comunitárias e as estratégias e regulamentos das Organizações Internacionais. O programa decorre num total de 4 anos.

"A excelência dos professores e a visão ampla e multicultural do programa doutoral em Território, Risco e Políticas Públicas vieram reforçar a reflexão crítica sobre as políticas urbanas e de habitação de interesse social, e a sua relevância na gestão do território, governação do risco e produção social. Representou o momento de mudança e de internacionalização do meu percurso académico e profissional."

Ana Mafalda Rodrigues, em tese (Portugal)