CREATOUR PILOTS


A ADERE Peneda-Gerês (ADERE-PG) é uma entidade sem fins lucrativos, com intervenção nos 5 Concelhos do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG). Fundada em Janeiro de 1993, tem desenvolvido projetos nas áreas do desenvolvimento rural, turismo, artesanato e formação profissional em prol das populações locais, permitindo-lhes obter novas valências e criar outras fontes de rendimento. Contribui para a valorização, promoção e divulgação do património natural e construído do PNPG, a nível Nacional e Internacional.

Experiências Criativas com Sentido(s)

Atividades/Workshops:

“Cultivar a transumância” (Sentido: Tato)
Tradição cuja origem se perde nos tempos, a transumância (deslocamento sazonal de pessoas e/ou animais para locais que oferecem melhores condições durante uma parte do ano) entre Brandas e Inverneiras, ainda se encontra bem marcada no município de Melgaço, mais concretamente em Castro Laboreiro. O objetivo desta atividade é revitalizar essas técnicas e movimentos ancestrais associados a estas práticas, através de oficinas temáticas ligadas ao cultivo agrícola sazonal, manutenção de sistemas de irrigação, ciclos do pão, técnicas de pastoreio e outras práticas comunitárias.
Local: Melgaço    Data: 7/10/2017


Música e identidade (Sentido: Audição)
A música faz parte da identidade cultural desta região. Em toda a sua expressão seja através dos instrumentos, trajes, danças, sonoridades o potencial criativo é infindável.
Através da promoção de diferentes atelieres, com o objetivo de estimular a descoberta e conhecimento desta arte, procura-se a partilha e a interação em diferentes níveis. Seja na construção de instrumentos, bordar ou tecer o traje, a dança e os movimentos do folclore, relação cancioneiro território, são algumas das experiências criativas a dinamizar.
Local: Arcos de Valdevez    Data: 15/10/2017


Ouro Líquido (Sentido: Paladar)
As caraterísticas florísticas e geográficas destas áreas serranas conferem ao mel da região um perfil único. O concelho da Ponte da Barca é reconhecidamente um local de produção de excelência. Entre a Serra Amarela e o vale do Lima distribui-se um número de pequenos produtores e apiários de onde partirão as oficinas de degustação, visitas de manutenção a apiários, participação no processo de extração do mel e outras atividades relacionadas a este ofício ancestral.
Local: Ponte da Barca    Data: 8/10/2017


Gastrobotância (Sentido: Olfato)
A diversidade de plantas aromáticas e medicinais presentes nos bosques e serras do Gerês são o mote para esta atividade criativa. Baseando a experiência no saber popular tradicional de identificação e recurso a plantas para os mais variados fins e aplicações. Com a promoção da gastrobotância procura-se fazer a ponte para as cozinhas tradicionais e hábitos alimentares contemporâneos. A experiência criativa pressupõe o envolvimento na identificação e recoleção de plantas e fungos no meio natural e transpô-los para a sua aplicação na cozinha.
Local: Terras de Bouro    Data: 24/09/2017


Fotografia Etnográfica (Sentido: Visão)
Este género de comunicação visual é um contributo fundamental para o registo histórico das comunidades e suas culturas. Nas terras do Barroso, Montalegre, mais do que uma paisagem marcante, encontra-se uma riqueza etnográfica de elevado valor colocada em risco pela desertificação. O envolvimento do turista nesta recolha etnográfica através da fotografia é ir mais além da visita desconectada ao local, é proporcionar um momento de descoberta e de ligação com o património ou expressão cultural do momento.
Local: Montalegre    Data: 30/09/2017


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividades(s):
Português | Inglês | Francês


Para mais informação / Contacto:
Website - www.adere-pg.pt
Email - geral@adere-pg.pt
 

O encontro das pessoas, a experimentação artística e a comunhão de afectos consolidam os desígnios que pro(movem) o Encontrarte Amares, desde 2009.
Um encontro de Artes que, numa periodicidade bienal, tem proposto, através de uma programação pluridisciplinar, o diálogo vivo entre a radicalidade do pensamento artístico contemporâneo e a herança tradicional da região do Minho.
Exposições de artes plásticas, cinematografia animada, artes do espetáculo, rádio, ciclos de debate e reflexão teórica, residências artísticas, concursos e atividades educativas enformam a programação intensa que culmina em três dias do Festival, promovendo um ambiente de experimentação, participação, convívio, contemplação ativa e liberdade de pensamento.
O Encontrarte Amares reforça o interesse pelo património imaterial da região, convocando a gastronomia, os costumes, as imagens e os sons, as estórias e o saber fazer. A par e passo, com a memória do passado, seremos confrontados com um reportório de projetos artísticos recentes, que nos seus diversos suportes e temas, nos desafiarão a pensar sobre o que permanece atuante na ordinariedade dos nossos dias.

ARA – Amares Residências Artísticas: projeto de co-criação

Atividades/Workshops:

O projeto ARA propõe aos visitantes uma experiência de participação ativa nos processos de criação artística. Durante 6 dias criadores nacionais e internacionais, comunidade local e visitantes, inseridos num contexto muito particular, irão partilhar, colaborar e criar intervenções artísticas enraizadas na herança Amarense.
Este será um momento cooperativo de reflexão e criação, de gastronomia, arte e património.

Local: Amares    Data: 24-30/07/2017

 

Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividades(s):
Português | Inglês


Para mais informação / Contacto:
Website - http://www.encontrarte.pt
Email - direccao@encontrarte.pt

A LRB – Investimentos e Consultoria integra o Grupo ÉRRE, formado por empresas que, apesar de autónomas, movimentam sinergias entre si com o seu know-how próprio e especializado. Entre si partilham a visão e a participação social de acionistas comuns que viram aqui uma forma mais estruturada de abordar o mercado. Atuamos essencialmente nas áreas dos Sistemas de informação; Sistemas de Informação Geográfica; Ambiente; Comunicação; Soluções Tecnológicas de Segurança.

Da parte da LRB estarão em permanência 2 colaboradores mais 3 em regime temporário, podendo esta equipa ser reforçada nas valências que se tornarem pertinentes no decorrer do projeto. Quanto aos parceiros, pretendemos que sejam envolvidos os recursos necessários por parte das Câmaras parceiras do projeto por forma a promoverem a compilação e atualização dos elementos turísticos que caracteriza cada um dos Municípios. Relativamente às atividades que irão ser desenvolvidas ao longo do projeto, em parte serão definidas e calendarizadas em conformidade com a disponibilidade dos municípios (e.g. Workshops), outras em conformidade com a agenda cultural dos municípios.

O Turismo Criativo nos Territórios de Montalegre e Boticas e Guimarães em Realidade Aumentada

Atividades/Workshops:

BOTICAS - Boticas, um destino gastronómico eco sustentável
→ Criação de uma fileira gastronómica local, desde os produtores, passando pelos restaurantes, até ao consumidor final: reunir produtores e restaurantes locais de modo criar uma marca gastronómica própria, recorrendo aos produtos locais que caracterizam a região.
→ Criar roteiros de visita pelos diferentes produtores locais: Envolvimento ativo da comunidade local, através das visitas turísticas a organizar nos diversos produtores locais, podendo o turista participar em algumas atividades, e levar alguns produtos até aos restaurantes, para serem confecionados. (Ex: pesca da truta).
→ Aplicação móvel: A criação da marca gastronómica terá como suporte uma aplicação móvel com recurso à realidade aumentada. Nesta aplicação o turista terá a possibilidade de localizar os produtores, restaurantes e as atividades passíveis de realizar, bem como ter acesso a uma carta gastronómica interativa, permitindo ao turista visualizar (através de vídeos, imagens) o modo de produção/cultivo dos ingredientes, e o modo de preparação do prato que poderá degustar nos restaurantes aderentes.
→ Envolvimento e participação ativa dos turistas nas atividades produtivas e na confeção dos pratos típicos: O turista terá a possibilidade de ser um interveniente em algumas atividades de produção/cultivo, ou outras atividades normais de uma quinta, dependendo do tipo de produtor escolhido. Por outro lado, será convidado também participar ativamente no processo de confeção do prato escolhido por si, num dos restaurantes aderentes e ao qual estará associado um prato destinto, sempre com a supervisão do chef responsável.

Local: Boticas    Data: 2017 (Setembro/Outubro)

MONTALEGRE - Montalegre como destino do oculto
→ Criar um percurso encantado entre o Castelo de Montalegre e o Bosque de Avelar: Criação das infraestruturas físicas (ex.: sinalização e demarcações) e tecnológicas necessárias à implementação do percurso encantado.
→ Integrar os eventos existentes (ex.: Sexta-feira 13, 31 de Outubro - Halloween), com o percurso encantado e todos os agentes locais (públicos e privados) que diretamente se relacionam com o turismo local: Criação de uma App interativa com a tecnologia de geolocalização, 3D, realidade aumentada e reconhecimento de imagem integrando os diferentes sistemas operativos promovendo o turismo local através da consolidação da informação.
→ A tecnologia como motor, integrador e fator de diferenciação do produto turístico de Montalegre: Envolvimento ativo da comunidade local, através dos artistas e figuras ilustres locais (ex.: Padre Fontes) na execução da App (ex.: narração das lendas e feitura das figuras representativas dos principais pontos de interesse, por artistas e ilustres locais).
→ Envolvimento e participação ativa dos turistas nas atividades locais: Participação do turista enquanto agente ativo que irá desvendar o encantamento existente no percurso a criar “percurso encantado entre o Castelo de Montalegre e o Bosque de Avelar”. Os turistas terão a oportunidade de através da realidade aumentada participar nas atividades a realizar pelo município e entidades dinamizadoras do turismo na região, como exemplo: workshops de restauração, fotografia etnográfica, entre outros.

Local: Montalegre    Data: 2018

GUIMARÃES - Guimarães Património Mundial em Realidade Aumentada
→Criar um guia interativo 3D, com geolocalização, realidade aumentada e interpretação do património: Os turistas terão a possibilidade de conhecer e interagir com o património através das atividades previstas na agenda cultural do município. O acesso ao vasto leque de oferta patrimonial será efetuado através de um guia interativo onde o turista identificará os locais de interesse e criará o seu roteiro a visitar e participar nas ações a decorrer.
→ Envolvimento e participação dos locais no guia interativo: Basicamente os conteúdos que serão disponibilizados aos turistas serão elaborados pelos locais, ou seja, por artistas e figuras ilustres locais do município que serão convidados pela Câmara Municipal de Guimarães a participar na execução na destes conteúdos para serem utilizados na App de realidade aumentada (ex.: locução da interpretação do património e execução das figuras representativas dos principais pontos de interesse, por artistas locais).
→ Envolvimento ativo do turista enquanto “opinion maker”, avaliador e consumidor do produto turístico Guimarães: Participação do turista, através do guia interativo, enquanto agente ativo que irá dar as suas opiniões e avaliações, colaborando ativamente, e em tempo real, para a identificação de problemas locais e para o desenho do perfil tipo do turista que visita Guimarães. Este processo será efetuado através de uma avaliação, em escala, efetuada pelo turista diretamente na aplicação de RA.

Local: Guimarães    Data: 2019


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividades(s):
Português | Inglês


Para mais informação / Contacto:
Website - www.lrb.pt
Email - creatour@lrb.pt

Em janeiro de 2012, a Câmara Municipal de S. João da Madeira lançou um projeto de Turismo Industrial, financiado pelo ON.2, constituído por um conjunto de circuitos turísticos industriais, com o objetivo de conjugar a preservação do legado arqueológico industrial com a promoção das indústrias consideradas tradicionais e as novas indústrias criativas e tecnológicas, através da visita de diferentes unidades fabris no concelho.
Após a conquista de um lugar de destaque a nível nacional, afirmando-se como um projeto de referência para outros municípios, o Turismo Industrial de S. João da Madeira pretende alargar os seus circuitos a novas empresas do concelho.

Pelo lugar alcançado, o município encontra-se atualmente a coordenar o grupo de trabalho para a criação da Norma da Qualidade do Turismo Industrial em Portugal, integrado numa comissão técnica presidida pelo Turismo de Portugal.

O projeto Turismo Industrial Criativo tem como objetivo a criação de um conjunto de Rotas de Experiência, no sentido de complementar a oferta de visitas ao património industrial local e à indústria viva já promovidas pelo Turismo Industrial de S. João da Madeira, desde 2012.
Inspirada por modelos de participação colaborativa, a presente proposta pretende proporcionar aos turistas a oportunidade de vivenciar o quotidiano de uma localidade vincadamente marcada pela indústria, onde a um sólido tecido industrial tradicional se juntam hoje às indústrias tecnológicas e criativas, num ambiente culturalmente e artisticamente estimulante.
As Rotas de Experiência organizar-se-ão em quatro segmentos – Criatividade, Gastronomia, Arte e Indústria, capazes de proporcionar aos turistas um conjunto de workshops-experiências vários, tendo em vista a partilha de experiências e a construção de relações de colaboração entre locais e turistas.

Turismo Industrial Criativo

Atividades/Workshops:

Experiência Industrial
Nesta rota os turistas terão à sua disposição um conjunto de workshops-experiência que lhes proporcionará a possibilidade de viver um dia como se de um trabalhador industrial se tratassem. Aprender como se faz um lápis, cortar os moldes em pele para fazer um sapato, ouvir as histórias de vida de quem nunca foi outra coisa a não ser chapeleiro ou almoçar na cantina de uma fábrica, serão algumas das experiências agora acessíveis a todos. Realizados nas empresas parceiras do Turismo Industrial de S. João da Madeira, os workshops partirão da aprendizagem e experimentação das várias etapas dos processos produtivos associados ao fabrico do lápis, do sapato, dos feltros para chapéus, de fitas e etiquetas tecidas e em papel e do colchão.
Local: S. João da Madeira    Data: a anunciar

Experiência de Criatividade
Para além dos workshops-experiência em fábricas do setor das indústrias tradicionais, a Experiência Industrial abrir-se-á também às indústrias criativas e tecnológicas, proporcionando workshops-experiência em algumas das empresas instaladas na Oliva Creative Factory, um dos mais recentes espaços de trabalho da cidade, representativo da diversificação do tecido económico de uma cidade industrial. Num contacto próximo com a área do design gráfico, design de moda, TIC, artes performativas, artes visuais, artesanato urbano e joalharia, os turistas terão a oportunidade de partilhar um dia de trabalho com alguns dos jovens empreendedores da cidade.
Local: S. João da Madeira    Data: a anunciar

Experiência Gastronómica
A Experiência Gastronómica está intimamente ligada tanto à gastronomia bem como com à criatividade a capacidade inovadora do povo sanjoanense.
“Se nos falta a essência, trabalha-se a forma.”
Trata-se uma experiência que visa dinamizar o concelho de S. João da Madeira promovendo-o, através da cooperação entre os vários agentes económicos e de promoção turística e cultural locais, recuperando, preservando e promovendo a identidade local associando-a à gastronomia.
Hoje em dia, a cidade é conhecida pela sua criatividade e inovação com um passado com ligações à indústria do calçado e da chapelaria e agora oferece ainda uma experiência original testando a criatividade de cada individuo, proporcionando-lhe uma ação que ganha forma e sabor a cada toque.
Local: S. João da Madeira    Data: a anunciar

Experiência de Arte
Para uma medida de criatividade pode dizer-se que é necessária outra igual ou mais de arte e cultura. É se tanto ou mais criativo quando se está imerso num ambiente cultural e artisticamente estimulante. Neste sentido, o objetivo da Experiência de Arte é proporcionar aos turistas a oportunidade de receber estímulos culturais e artísticos inspiradores, que também já são marca do quotidiano desta cidade industrial. Mas para além de meros espetadores, esta experiência também lhes dará acesso à participação nos contextos locais de criação artística e museológica.
Local: S. João da Madeira    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês

Para mais informação / Contacto:
Website: http://turismoindustrial.cm-sjm.pt/
Email: turismoindustrial@cm-sjm.pt

A VERde NOVO é uma entidade privada com fins lucrativos que procura sistematicamente novas ideias e abordagens para criar valor (cultural, social e económico) a partir de ativos e recursos que sustentam a identidade de territórios e pessoas. Para isso desenvolve projetos e atividades nas áreas da cultura, património, turismo e desenvolvimento territorial focalizados na (re)descoberta e valorização desses ativos e dessa identidade, a partir de abordagens criativas e inclusivas, orientadas para resultados concretos e mensuráveis.
Serviços prestados: consultoria, formação, animação turística, comercialização de produtos artesanais, promoção e comunicação, conceção e organização de eventos.

Linho de Cerva e Limões: tecendo o futuro

Atividades/Workshops:

desaLINHO
Evento regular construído com base nas fases do ciclo do linho (da semente ao tear). O primeiro desaLINHO terá lugar no dia 4 de Junho de 2017 e será um dia de atividades subordinadas ao tema do linho e da tecelagem:
• visita ao museu do linho e representação do ciclo com interação com os participantes
• visita ao campo de linho e participação numa monda (remoção de plantas infestantes)
• almoço e lanche campestres
• atelier de tecelagem
• ateliers infantis
• raid fotográfico e concurso de fotografia
• música
Local: Cerva e Limões (Concelho de Ribeira de Pena)    Data: 04/06/2017

Outras atividades:
• Visitas guiadas e interação com as tecedeiras
• Ateliers e workshops tecelagem
• Ateliers infantis
• Eventos musicais com participação dos turistas/visitantes
• Concursos (exemplo: fotografia)
• Campos/Desafios criativos envolvendo criadores/designers e tecedeiras
• Exposições
• Rotas/percursos pedestres
• Atividades intergeracionais
• Recriações
• Festas populares/arraiais
• “Aluguer” de teares – para a criação de peças personalizadas, o visitante poderá “alugar” um tear que ficará disponível apenas para si, durante um determinado período de tempo até que a peça esteja terminada.


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Francês

Para mais informação / Contacto:
Website: www.verdenovo.pt; www.linhocervalimoes.pt;
Email: steixeira@verdenovo.pt; alferreira@verdenovo.pt

A Rede das Aldeias do Xisto é um projeto de desenvolvimento sustentável, de âmbito regional, liderado pela ADXTUR, em parceria com 21 Municípios da Região Centro e com mais de 100 operadores privados. A missão da ADXTUR é a de gerar atratividade territorial, estimulando um desenvolvimento social e territorial sustentável e integrado com a natureza e os lugares.
Reinventar a cultura dos lugares com as pessoas que neles habitam é a linha de atuação das Aldeias do Xisto para criar valor social e económico no território. Convocamos a memória desse espírito comunitário, solidário, rural e genuíno para ousar fazer diferente, experimentando com base nos nossos recursos e abrindo a porta a novos pensamentos e povoadores.
Encontrar oportunidades para enfrentar o ciclo vicioso de declínio económico e social com que a maior parte dos territórios rurais se confronta atualmente exige um olhar renovado sobre os problemas, explorando caminhos menos percorridos. As Aldeias do Xisto têm vindo a construir um laboratório vivo, convocando para o território a criatividade e a experimentação, para criar núcleos de transformação do tecido social capazes de fazer germinar novas formas de fazer, estar e ser.

Aldeias do Xisto

Atividades/Workshops:

Workshop de talha em madeira
Criatividade e talha em madeira, trabalhando a madeira do castanheiro, uma das mais nobres e autóctones da região. Novos caminhos para uma técnica ancestral. A talha/escultura em madeira, e especialmente o baixo relevo tradicionalmente relacionado com a arte sacra ou à marcenaria na fabricação de móveis, pode, e deve, ir também por outros caminhos, novos projectos e conteúdos, sejam eles figurativos ou abstractos, simples ou em associação com outros materiais ou cores. Este curso é uma abordagem criativa à talha em madeira como meio de expressão pessoal e artístico. Após uma introdução às técnicas e matérias-primas, cada participante elaborará o seu próprio projecto, acompanhado e apoiado a par e passo pelo formador, num ambiente de amizade, cooperação e entreajuda entre todos os participantes.
Programa
– Técnicas básicas de talha em madeira
– Técnicas de acabamentos
– Noções de manutenção de ferramentas e segurança no trabalho
– Ver e pensar de forma criativa
Local: Cerdeira – Lousã    Datas: 1-2/07/2017

Workshop de cerâmica
Uma técnica ancestral e terapêutica. Veja nascer e crescer objetos das suas mãos aprendendo as diversas técnicas da cerâmica, incluindo a roda de oleiro.
Programa
– Breve introdução à história da cerâmica
– Apresentação de pastas e ferramentas usadas
– Breve demonstração das diferentes técnicas: lastra, rolo, modelação, olaria
– Exercícios com cada técnica
– Execução de peças na roda de oleiro
– Abordagem às técnicas de acabamento e decoração
Local: Cerdeira – Lousã    Data: 26-27/08/2017

Workshop de tecelagem manual do linho
As ruas da aldeia de Janeiro de Cima escondem segredos como a Casa das Tecedeiras, um espaço onde se reinventa a tradição do linho apostando em peças de design moderno.
Programa:
- Experimentação de um tear manual do linho
- Contacto com a tradição da tecelagem
- Noções básicas da mecânica do tear manual
- Desenvolvimento do conceito de uma peça de tecelagem manual
Local: Janeiro de Cima – Fundão    Data: a anunciar

Encontro com a fabricação digital
O FabLab Aldeias do Xisto funciona na Antiga praça Municipal do Fundão, é um espaço de criação e experimentação de baixo custo onde não há limites para a criatividade, apostando numa estratégia de inovação e empreendedorismo. Aqui encontra-se tecnologia avançada que está à disposição do cidadão comum para encontrar a melhor forma de concretizar os projetos, encontrando as soluções mais adequadas para aqueles que ali procuram novos caminhos criativos e empresariais.
Programa: Introdução à cooperação e a partilha de conhecimentos; contextualização; desenho; desenvolvimento do conceito; fabricação e teste de soluções.
Equipamentos disponíveis: impressora 3D, máquina CNC de corte e gravação por frese, fresadora e scanner 3D, plotter de corte, máquina de corte a laser e máquina de costura.
Local: FabLab – Fundão    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Alemão (exclusivo na Cerdeira)

Para mais informação / Contacto:
Website: www.aldeiasdoxisto.pt
Email: marketing@aldeiasdoxisto.pt ; kerstinthomas1@gmail.com

A Associação Domínio Vale do Mondego tem como objetivo a iniciação, organização, desenvolvimento e execução de atividades e projetos na área de Arte e Cultura, Agricultura Biodinâmica, Educação e Formação, Antroposofia e Filosofia, Natureza e Ecologia, em geral no Alto Vale do Mondego, e especificamente no Domínio Vale do Mondego, para um público internacional e nacional e local, organizado por uma diversidade de artistas e grupos.
A Associação DvdM propõe o projeto Mondego Art Valley, uma iniciativa que inclui os seguintes objetivos, executado em cooperação com a The FAIA Collective, uma cooperativa de jovens (licenciaturas em Filosofia, Agricultura Biodinâmica, Psicologia, Ecologia e Gastronomia), que são responsáveis pela gestão de agricultura e turismo na quinta Domínio Vale do Mondego:
➡ intensificação do programa de Arte & Natureza (escola de verão, oficinas, estágios, cursos)
➡ internacionalização de um grupo-alvo de turistas criativos, culturais e científicos
➡ extensão do programa anual de festival de verão ESTIVAL em todo o vale do Alto Mondego
➡ melhoria dos espaços criativas para artistas em residência
➡ oferta de instalações todo o ano
➡ envolvimento regular de artistas profissionais
➡ alargar a rede de contactos e relações com instituições e organizações de arte e cultura
➡ inclusão da comunidade local (artes e artesanato, intercâmbio de estudantes, atividades sociais, economia)

Mondego Art Valley / Mondego Vale da Arte

Atividades/Workshops:

Estival da Estrela
O festival de verão, ESTIVAL, iniciado em 2009 (como Angel Art Festival) na quinta de Domínio Vale do Mondego, está programada anual. Durante uma semana proposta atividades artísticas no ar livre de Teatro, Dança, Música, Artes Plásticas e Community-Art. Houve várias maneiras em que as pessoas interagiram entre si, como voluntário (25 p.), artistas (25 p.) e participantes (100 p.). Objetivo é de criar ligações entre as pessoas e as suas culturas. Um festival de pequena dimensão onde todos os artistas são residentes. No backstage. com comida boa, biológica e pura (de produção própria) e turismo sustentável.
Local: Domínio Vale do Mondego, Quinta da Portela, Faia    Data: 22-28/07/2017


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Alemão | Francês | Holandês

Para mais informação / Contacto:
Website: https://www.faiacollective.org/
Email: info@dominiovaledomondego.co

A Associação Luzlinar é uma instituição cultural sem fins lucrativos, com sede no Feital (Trancoso), tendo como propósito a promoção e divulgação das artes plásticas e performativas e cinema, desenvolver projetos no âmbito da arte experimental, colaborar com instituições que persigam os mesmos fins, criar espaços e formas de cooperação interinstitucional e contribuir para o estudo e divulgação do património cultural local e regional.

Desde 1995, realizamos Simpósios e Seminários Internacionais, Festivais e Laboratórios de Criação Colectiva, para além de inúmeras oficinas de expressão artística e edições em diferentes suportes, com a participação de dezenas de artistas, académicos, cineastas, críticos e teóricos de universidades, Museus, Teatros ou colectivos de artistas dos quatro continentes.

No quadro do programa de Apoio às Artes do Ministério da Cultura / Direcção Geral das Artes, desenvolvemos um plano de atividades regular, cujo principal objectivo consiste em estabelecer uma ligação efetiva entre a comunidade, a escola e a universidade, num programa que passa fundamentalmente por projetos com artistas em residência, por um projeto educativo, por parcerias de âmbito regional e nacional, envolvendo as componentes de documentação e investigação, mas também exposições, encontros, conferências e edições.

Em 2016, iniciámos um novo projeto – Campus Jardim das Pedras – situado na Serra do Feital, no concelho de Trancoso onde pretendemos desenvolver e concentrar uma parte significativa das atividades.

Campus Jardim das Pedras

Jardim das Pedras é um lugar de especulação teórico-prática. Um laboratório a céu aberto de experiências sensoriais onde se permite a reflexão e o pensamento através da observação e da experiência da prática artística no sentido do desenvolvimento cultural do individuo.
Todas as experiencias são coordenadas por técnicos especializados nas diferentes áreas de conhecimento.

Atividades/Workshops:

Rota dos Abrigos | Meio-dia no Jardim das Pedras
Percurso sensorial por rotas pedestres em torno dos abrigos de pastores da Serra do Feital, que foram sendo construídos ao longo dos últimos séculos. Identificação e descoberta dos abrigos existentes, sua relação com a paisagem através do reconhecimento de caminhos pedestres, povoações e suas comunidades, assim como da geografia própria do local, topografia, clima e outros aspectos. A experiência inclui também uma visita ao Laboratório Experimental de Construção em Pedra Seca e termina com uma merenda tradicional no Jardim das Pedras.
Local: Feital | Trancoso    Data: a anunciar

Construção Experimental de Moroiços | Um dia no Jardim das Pedras
O Moroiço é uma construção piramidal ou cónica, formada por amontoamento de pedras com utilização da técnica da pedra seca desenvolvida pelos diferentes povos europeus há milhares anos. Esta experiência propõe a construção de moroiços no Laboratório Experimental de Construção em Pedra Seca do Campus Jardim das Pedras, onde cada grupo constrói o seu próprio Moroiço, do planeamento do espaço à construção do objecto, o grupo realiza todo o projeto.
Local: Feital | Trancoso    Data: a anunciar

Observações Astronómicas Experimentais | Uma noite no Jardim das Pedras
Pretende-se com esta experiência interativa entusiasmar os participantes na prática da observação astronómica, providenciando os conhecimentos fundamentais que ajudem a compreender e a saber utilizar os instrumentos de observação em astronomia no sentido da contemplação do céu, tanto a olho nu como através de telescópios. A experiência permite aos participantes passar a noite no próprio local.
Local: Feital | Trancoso    Data: a anunciar

A Experiência da Fotografia | Um fim-de-semana no Jardim das Pedras
A experiência pretende promover a fotografia, na sua vertente documental, como forma de compreensão da paisagem e como esta pode estimular a percepção das relações do individuo com os "lugares" e territórios. A ação de caminhar na paisagem, considerada enquanto experiência estética e envolvendo o registo dos dados visuais dessa experiência, vai permitir a compreensão das implicações da própria ação no quadro semântico dos diferentes elementos integrantes da paisagem. A experiência permite aos participantes passar a noite no próprio local.
Local: Feital | Trancoso    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Espanhol

Para mais informação / Contacto:
Website: www.campus.luzlinar.org
Email: comunicacao@luzlinar.org

A visão da Quico – Turismo, Lda. consiste em desenvolver um portfólio de produtos turísticos, que combinem a excelência do acolhimento personalizado, uma forte ligação à tradição e cultura locais, associados às comodidades e conforto contemporâneos.
A primeira marca da Quico – Turismo, Lda. é as Casas do Quico, que se localizam na Nazaré. O carácter distintivo das Casas do Quico assenta numa linguagem comunicacional apelativa, numa imagem única (ligada à Nazaré e à família), e numa oferta de superior qualidade.

Nazaré Criativa

O projeto “NAZARÉ CRIATIVA: gente com boa onda” convida os turistas a mergulhar no mar de criatividade da gente da Nazaré: experiências da cultura local, oficinas de criatividade e estadia em casa de famílias da Nazaré fazem parte desta imersão na comunidade Nazarena. 
Os participantes serão acompanhados por gente da Nazaré, que vão partilhar histórias de vida e histórias da Nazaré, à medida que decorrem as atividades criativas.

Atividades/Workshops:

“Confeção de mini-algibeiras da Nazaré”
- as algibeiras das mulheres da Nazaré adaptam-se aos tempos modernos: novos padrões, novas decorações e novos usos. Nesta oficina criativa liderada por Fátima Barroso, artesã local, os participantes vão ter oportunidade de aprender a fazer uma destas típicas bolsinhas de pano e de conhecer melhor os segredos do trajes da Nazaré.
Local: Nazaré    Data: Outubro/Novembro 2017

“Foto-expedição ao porto de abrigo da Nazaré”
- nesta expedição fotográfica orientada por João Delgado, fotógrafo e homem do mar, os participantes vão ter a possibilidade de conhecer de perto a realidade das pessoas que trabalham no porto de abrigo da Nazaré, com enfoque na actividade piscatória, através da lente da máquina fotográfica.
Local: Nazaré    Data: Outubro/Novembro 2017


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | inglês

Para mais informação / Contacto:
Website: www.casasdoquico.pt
Email: celia.quico@gmail.com

“Mosaico – Conímbriga e Sicó” é um projeto de Turismo Criativo alicerçado no valioso Património de Mosaico Romano presente no eixo geográfico constituído pelas Ruínas da cidade romana de Conímbriga, pela Villa Romana do Rabaçal e pelo Complexo Monumental de Santiago da Guarda, agregando três municípios – Condeixa-a-Nova, Penela e Ansião.
Composto por uma equipa científica multidisciplinar de méritos reconhecidos e estando sediado no “Museu Monográfico de Conímbriga – Museu Nacional” – importante centro de investigação arqueológica, de conservação e restauro de Mosaico Romano – o Projeto “Mosaico – Conímbriga e Sicó” promove iniciativas culturais e atividades criativas no seio dos Museus, dos Centros Interpretativos e Sítios Arqueológicos implicados no seu programa de ação, envolvendo os visitantes e os vários públicos em experiências alternativas de partilha do Conhecimento em torno do Património de Mosaico Romano e afirmando este como expressão de criatividade a trazer ao presente e a reinterpretar nos nossos dias e no futuro.
O Património de Mosaico Romano presente no território abrangido revela-se como uma importante manifestação artística e cultural de diferentes momentos da romanização – rica em materiais, em técnicas, em motivos decorativos, em imagens e em narrativas – inserida numa Paisagem Cultural a descobrir.

Mosaico – Conímbriga e Sicó

Atividades/Workshops:

Temas de composição do Mosaico romano
As visitas guiadas específicas permitirão a observação dos múltiplos temas de composição presentes nos mosaicos romanos do Património do eixo geográfico implicado no programa. A partir de estas, os diversos workshops temáticos serão espaços de estudo e de prática de Composição de Mosaico, desenvolvidos em várias vertentes de estudo possíveis e adequadas ao melhor conhecimento da Arte do Mosaico e dos processos criativos nele envolvidos.
Os diversos workshops temáticos - de estudo visual e de recriação imagética através de linguagem bidimensional (gráfica e digital) – realizar-se-ão em cada um dos diversos locais da rede de Centros interpretativos e de Sítios arqueológicos.

Recriação material de temas do Mosaico romano
A partir de visitas guiadas específicas e dedicadas a temas de estudo adequados às atividades programadas, os workshops temáticos permitirão o contacto direto com a Arte do Mosaico dos períodos observados nos diversos Sítios arqueológicos abrangidos pelo projeto -  com os materiais, as técnicas e os processos próprios da criação de Mosaico nos vários períodos de romanização presentes.
Os diversos workshops temáticos serão momentos de criação e de execução técnica de Mosaico (em dimensões adequadas ao programa), em diálogo com os Mosaicos romanos observados e permitindo o envolvimento criativo dos diversos participantes nos processos de apropriação do Património estudado. 

Recriação digital de temas do Mosaico romano
As visitas guiadas programadas permitirão a observação excepcional de Mosaicos romanos mantidos em programas de conservação preventiva e ter acesso a dados de informação e a conteúdos pertinentes menos habituais. Beneficiando da Interpretação “in situ” conduzida por Arqueólogos e Conservadores responsáveis, os participantes terão a oportunidade de partilhar conhecimentos especializados sobre o Património e aplicar processos de documentação digital (2D) como prática de documentação visual respeitante ao mesmo. 
Os participantes terão a oportunidade de colaborar na cocriação de bases de dados digitais (imagens e conteúdos) sobre o Património observado durante os workshops, assim como no período de pós-visita. 

Estudos de património e criação de Mosaico (Programa integrado de Verão)
O Programa integrado (de duração semanal ou quinzenal) propõe uma série de visitas guiadas aos vários Sítios Arqueológicos da rede associada ao projeto, conduzidas por especialistas nos diversos temas abordados. A partir da observação “in situ” e dos estudos complementares desenvolvidos em Seminários teóricos - relacionados com a Arte do Mosaico em diferentes períodos - os workshops práticos de criação de Mosaico permitirão a cada participante envolver-se criativamente com a “linguagem” do Mosaico enquanto Arte, experimentando os seus materiais, as suas técnicas e os seus recursos expressivos.
O programa é dirigido a públicos específicos e a interessados no Património cultural.

Conservação e restauro de Mosaico Romano (observação e intervenção “in situ”)
O Museu “Monográfico de Conímbriga – Museu Nacional” é um importante centro de estudo, de investigação e de conservação e restauro do Mosaico Romano. Constitui, assim, uma oportunidade única para todos os visitantes interessados na preservação do Património poderem observar “in situ” as práticas especializadas de conservação e restauro de Mosaico, familiarizando-se com os conceitos e as boas práticas no domínio específico em causa.
O programa de atividades permitirá aos visitantes envolverem-se em programas de conservação preventiva, acompanhados por especialistas e em intervenções previamente delineadas.
O programa pressupõe abordagens transversais aos temas de estudo pertinentes e é dedicado a públicos específicos.

Mosaico – Abordagens transversais educativas
O programa de abordagens transversais educativas, relacionadas com o Património em causa, expressa a confluência de vários saberes disciplinares na interpretação que o universo material e formal do Mosaico Romano possibilita.
O programa prevê direcionamentos de estudo e abordagens transversais diversas – desde a Geologia à Programação computacional.
O programa de conteúdos e de atividades é dirigido a públicos escolares, de vários níveis, assim como a outros públicos específicos.

Residência Artística / Workshop
O Complexo Monumental de Santiago da Guarda acolhe o programa de residências artísticas do projeto, dadas as características adequadas dos seus espaços funcionais e beneficiando do importante Património de Mosaico romano presente.   
O Programa de residências artísticas apresenta várias linhas de direcionamento, consoante os campos de investigação, os objetivos e as estratégias de articulação com outras iniciativas do projeto.
As Residências Artísticas podem realizar-se ao longo do ano civil e em qualquer momento, pois dependem fundamentalmente de um programa próprio de atividade. Os beneficiários serão selecionados por convite ou por concurso aberto tornado público.

Festival de Mosaico
O programa do Festival de Mosaico realizar-se-á durante os meses de Verão, de modo a acolher inúmeros visitantes e a promover o estudo e o envolvimento criativo de todos os interessados. Acontecerá nos espaços dos Museu, dos Centro interpretativos e dos Sítios arqueológicos que integram a rede do projeto “Mosaico – Conímbriga e Sicó”.
Para além de mostras de Mosaico contemporâneo como Arte, o programa do Festival de Mosaico inclui igualmente Seminários temáticos e séries de workshops, dirigidos a diferentes públicos e dedicados a diversos temas pertinentes nos âmbitos de estudo do Mosaico como Património e como expressão artística intemporal.

Local:
• Museu Monográfico de Conímbriga – Museu Nacional (Condeixa-a-Nova)
• Ruínas da cidade romana de Conímbriga (Condeixa-a-Nova)
• Villa Romana do Rabaçal (Espaço-museu e Estação Arqueológica) (Rabaçal / Concelho de Penela)
• Complexo Monumental de Santiago da Guarda (Santiago de Guarda / Concelho de Ansião)

Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Espanhol | Francês | Inglês | Italiano | Alemão

Para mais informação / Contacto:
Website:  http://mosaicolab.pt
Email:  contact@mosaicolab.pt

Associação cultural sem fins lucrativos, fundada em 2011 com o objectivo de descentralizar os estudos nas áreas da cultura, da história, das artes e dos diversos patrimónios, procurando a salvaguarda, a sensibilização e promoção das identidades culturais das comunidades.
O CECHAP privilegia a zona onde está inserido, procurando ser uma voz ativa na defesa dos interesses culturais das comunidades, procurando combater a desertificação do território, envolver os jovens na formação e no domínio da educação patrimonial e potencializando trabalho em conjunto com unidades de investigação científica.
A Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz é um produto de turismo industrial no qual o mármore é o elemento central que conjuga os valores naturais das paisagens com os valores do património e da cultura, dando a conhecer não só o território que as explorações de mármore abarcam, como também as expressões culturais que lhes são intrínsecas.

Rota do Mármore do Anticlinal de Estremoz

Atividades/Workshops:

Pretende-se que os visitantes possam interagir com o material nobre (mármore), de uma forma mais prática e participativa, que interligue as visitas pedonais aos locais de produção artística e ou decorativa, com as experiências nos ateliers de canteiros / marmoristas / escultores, onde possam contactar com as técnicas de transformação da matéria prima, nomeadamente:

► Criação de objetos artísticos através dos desperdícios de mármore, como painéis e reclames, com pedaços de mármore não utilizado, conjugando as diferentes tonalidades, incentivando a criatividade, ao mesmo tempo que se estabelece uma prática cultural completamente ecológica.

► Workshop de trabalhar a pedra: com o apoio de um mestre canteiro, artesão, mostrar as diferentes facetas da pedra mármore, as suas texturas, cores, densidades, mostrando as diferentes formas de trabalhar a pedra, com as ferramentas, instrumentos e utensílios, de forma a ensinar aos visitantes através da experimentação, técnicas tradicionais.

► Interligar as visitas da rota do mármore, com a biologia existente nos locais de extração, através da captação de imagens e objetos, como fotografar plantas e animais e recolher fósseis, para depois através da expressão artística, dar forma a esses seres, seja em locais de extração, como forma de mural, seja em forma de objecto de pequenas dimensões.

► Construção de uma litoteca de poesia: estimular a leitura e o gosto pela poesia, associando-o ao recurso endógeno mármore, através de momentos de formação e experimentação de cinzelamento de pequenas placas com frases e trechos poéticos, construído assim, com as várias visitas, um corpos documental que irá preservando a cultura das comunidades e que poderá servir para imprimir a marca de cada visitante, podendo cada um deles levar também uma recordação associada a esse momento.

Local: Vila Viçosa | Borba | Estremoz    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s) / atividade (s): Português | Inglês | Francês

Para mais informação / Contacto:
Website:  www.rotadomarmoreae.com
Email: geral@rotadomarmoreae.com

A LOOM New.Tradition é um projecto que desenvolve peças de vestuário confeccionadas a partir da manta alentejana, tecida em tear manual do Alentejo-Portugal, para o Mundo. A LOOM trabalha com várias tecedeiras da região do Alentejo, inclusivamente com a Cooperativa de Tecelagem de Mértola. Neste sentido, não só pela riqueza histórica, mas também porque as actividades têxteis de base artesanal alentejanas correm neste momento risco de desaparecerem, a LOOM decidiu dinamizar oficinas artesanais com os agentes locais que ainda perpetuam estas activadades, cujo objectivo é despertarem o interesse local e internacional para as mesmas com vista à sua perduração.

Oficinas têxteis de base artesanal

Atividades/Workshops:

Oficina de tecelagem
Nesta oficina os participantes aprendem e executam amostras de tecido, tecidos em tear manual. Esta atividade inclui uma vertente teórica, como a representação gráfica dos tecidos e iniciação ao debuxo.

Oficina de tinturaria
Nesta oficina os participantes aprendem e executam todo o processo da estamparia vegetal em tecido (linho), com recurso a uma visita de campo para identificação de espécies vegetais.

Oficina de fiação
Nesta oficina os participantes aprendem e executam todo o processo de fazer o fio ("fileira da lã"), desde a lavagem da lã à fiação manual.

Oficina de feltragem
Nesta oficina os participantes aprendem e executam todo o processo da feltragem da lã. Cardada ou penteada é uma técnica ancestral muito delicada, que trabalha de forma simples a criatividade e a sensibilidade das fibras.

Visita guiada Cooperativa/Oficina de Tecelagem de Mértola
Esta visita proporciona aos participantes a descoberta da Cooperativa Oficina de Tecelagem de Mértola, a única do género na região do Alentejo e cujas tecedeiras todos os dias mantêm a produção das mantas tal como era há mais de trezentos anos, e que se encontra em risco de desaparecer.

Local: Évora | Viana do Alentejo | Nossa Senhora de Machede | Mértola    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Inglês | Português | Espanhol

Para mais informação / Contacto:
Website: www.facebook.com/loomnewtradition |  www.loomnewtradition.com
Email: info@loomnewtradition.com

O Município de Beja é um organismo da administração pública local, com as competências estabelecidas por lei. A sua área de abrangência administrativa é o concelho de Beja. O Concelho de Beja localiza-se no coração da vasta peneplanície alentejana, abrangendo uma área total de 1.146 Km2. A cidade de Beja, outrora chamada Pax Julia, eleva-se imponente sobre a planície alentejana onde podemos descobrir algumas das mais preciosas pérolas do Alentejo. Existem muitas razões para visitar Beja, e aqui ficar, com tempo para desfrutar em pleno da célebre hospitalidade alentejana: património, beleza natural, tradição, gastronomia, história, cultura … os sabores e saberes que as gentes e a cidade podem proporcionar são o ingrediente principal do projeto de turismo criativo.

BEJA CRIARTE

Atividades/Workshops:

Oficina de fabrico de pão
O pão é um dos alimentos mais emblemáticos da dieta mediterrânica e da cozinha alentejana. É também um dos símbolos do Alentejo fora da região e é quase omnipresente nos pratos típicos.
Nesta ação pretende-se recriar o ciclo do fabrico tradicional do pão alentejano, desde a moagem, num antigo moinho de vento, à cozedura em forno de lenha tradicional, passando pelo processo da amassadura. Os participantes terão a oportunidade de interagir nas várias fases do processo de fabrico do pão. No final, uma simples tiborna (pão, azeite e açúcar e/ou sal) faz as delícias dos participantes.

Oficina de cozinha tradicional
Aprender os segredos da cozinha tradicional alentejana no local onde ela foi criada, pela voz de quem a aprendeu com a mãe e com a avó, é o desafio que se coloca ao visitante. Estas sessões permitirão dar a conhecer os ingredientes e as técnicas que permitem recriar os sabores próprios de uma tradição gastronómica ancestral, fortemente influenciada pelas culturas do mediterrâneo, especial na capacidade de criar pratos de intenso sabor a partir de uma base simples de azeite, pão e aromáticas. No fim… bom apetite!

Oficina de Buinho
O saber do artesão raramente começa e acaba no fabrico de um artefacto. Para quem trabalha o buinho e dele faz assentos para bancos e cadeiras, esta regra não é exceção. Antes de mais há que ceifar o buinho, secá-lo e armazená-lo em local seco, há que moldá-lo ao propósito que vai servir. Só depois é que se inicia o processo de aplicação à peça que se tiver em mãos.
Um artesão experiente pode fazer um assento em buinho em duas ou três horas. Já aos participantes nesta oficina não se exige tanto, mas apenas que experimentem as técnicas mais básicas e aprendam alguns conceitos relacionados com esta atividade.

Serões do Cante
Os Serões do Cante são momentos de celebração e divulgação do Cante Alentejano, em que para além de ouvir, o visitante poderá ouvir histórias e memórias associadas ao imaginário do Cante Alentejano e… cantar. Trata-se de promover momentos de partilha, de troca de saberes e de proximidade com os visitantes, entre o petisco e o copo de vinho, e que explorem o vasto universo da identidade cultural alentejana, a partir do Cante enquanto referência fundamental.

Encontros de Aprendizes do Contar
Esta iniciativa explora e celebra a tradição oral como componente fundamental do património cultural imaterial da cidade e do concelho, constituindo momentos únicos de recriação da memória e de (re)encontro com a identidade cultural mais profunda do território. Em torno de um tema da cultura local, desfia-se o novelo das histórias que, quando contadas com alma, se tornam narrativas das nossas próprias vidas.

Local: Concelho de Beja    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Espanhol

Para mais informação / Contacto:
Website: em construção
Email: gdei@cm-beja.pt

A Câmara Municipal de Mértola é uma entidade da administração pública local com personalidade jurídica e com autonomia administrativa e financeira. A Câmara Municipal de Mértola tem um historial vasto de trabalho em torno da estruturação e promoção da oferta turística do concelho de Mértola. Foi uma das parceiras fundadoras do projeto turístico de Mértola, Vila Museu assente na valorização do seu património histórico e arqueológico que hoje se materializa em 14 núcleos museológicos distribuídos pela vila e concelho. É responsável pelo acolhimento/atendimento turístico do Posto de Informação Turística de Mértola e pelo site www.visitmertola.pt. Dispõe na sua estrutura orgânica de um Gabinete de Desenvolvimento e Promoção Turística que contempla as seguintes competências: planeamento estratégico; estruturação de produtos turísticos; promoção e marketing.

Caminhadas Criativas

Atividades/Workshops:

O projeto “Caminhadas Criativas” é um projeto de turismo criativo e de turismo de natureza que se propõe criar um conjunto de tours turísticos compostos por itinerários pedestres com guia, associados a experiências criativas. Os tours podem ter o seu foco na dimensão da caminhada (Tour Caminhadas Criativas - Caminhadas com experiências) ou na dimensão da criatividade (Residências Criativas - Experiencias com caminhadas). A dimensão da caminhada encontra suporte na identidade geográfica e paisagística do território; a dimensão da criatividade assenta nos elementos da sua identidade cultural (produtos, bens, vivências, valores, história, artes e ofícios).

No ano de 2017 o projeto Caminhadas Criativas pressupõe a estruturação de tours (caminhadas e experiências) em torno de 3 temáticas identitárias:
→ as “Caminhadas Criativas #1 Com Aromas” dedicadas à flora aromática e medicinal do Vale do Guadiana;
→ as “Caminhadas Criativas #2 Com Estrelas” dedicadas à temática da observação de estrelas e ao recurso céu/noite;
→ e as “Caminhadas Criativas #3 Com Sabor” dedicadas à gastronomia e produtos locais.

O projeto na sua concretização pressupõe uma metodologia participativa com operadores turísticos, produtores, artistas e artesãos locais para criar um produto turístico de valor acrescentado, diferenciador e base sustentável.

Local: Concelho de Mértola    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Espanhol

Para mais informação / Contacto:
Website: www.visitmertola.pt
Email: gabineteturismo@cm-mertola.pt

No distrito de Évora destaca-se o Concelho de Reguengos de Monsaraz, cujo enquadramento na magnífica planície Alentejana e no azul da água da albufeira de Alqueva fazem dele um destino turístico de referência da região.
Confinado pelos Concelhos de Redondo e Alandroal a norte, Mourão a este, Moura e Portel a sul e Évora a oeste, o concelho de Reguengos de Monsaraz situa-se numa região predominantemente agrícola.
Além de um património histórico bastante rico e de uma paisagem exímia, o concelho é detentor de uma forte identidade marcada pelos usos e costumes tradicionais, que se refletem na gastronomia, nos vinhos e no artesanato, sendo de destacar S. Pedro do Corval, o maior centro oleiro de Portugal.

Casa do Barro – Centro Interpretativo da Olaria de S. Pedro do Corval 

Atividades/Workshops:

As propostas do Município de Reguengos de Monsaraz para desenvolver um projeto de turismo criativo são as que a seguir se explanam:

  1.  Realização de um Ciclo de Conferências que aborde a temática do processo de produção tradicional das peças de olaria de S. Pedro do Corval, desde a extração do barro até à sua cozedura.
  2. Promoção de Workshops de extração de barro dos barreiros; de trabalho na roda; de cozedura das peças; de pintura de louça; e de todo o processo de produção de talhas.
  3. À semelhança da proposta anterior, pretende-se que sejam realizados Workshops, eminentemente práticos, destinados a crianças e jovens que integrem jardins de infância, escolas, Ateliers de Tempos Livres, bem escolas profissionais e institutos da mesma natureza.
  4. Promover a olaria aliada à gastronomia. Inicialmente, a louça de barro era de natureza essencialmente utilitária, servindo para a confeção de alimentos e para o armazenamento de alimentos e bebidas. As mulheres cozinhavam em utensílios de barro, era nesses utensílios que transportavam as refeições aos seus pais e maridos que trabalhavam no campo, mais concretamente na agricultura. Com o aparecimento do plástico, material mais resistente e de menor custo, a louça de barro adquiriu uma natureza mais decorativa. Todavia, contam-nos os experientes na matéria que os alimentos confecionados no barro apresentam características únicas, tornando as refeições únicas. Ainda hoje se confecionam os alimentos em peças de barro, inclusive na restauração. É neste sentido que se pretende que sejam realizados eventos gastronómicos em S. Pedro do Corval (e também ao nível concelhio), eventos estes que contarão com a confeção de alimentos em utensílios de barro, como o eram antigamente; e para isso contar-se-á com o auxílio de grandes cozinheiras que desde sempre assim procederam.

Local: Casa do Barro – Centro Interpretativo da Olaria de S. Pedro do Corval    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Espanhol | Inglês

Para mais informação / Contacto:
Website: www.cm-reguengos-monsaraz.pt
Email: cultura@cm-reguengos-monsaraz.pt
 

A Associação Odiana, foi fundada pelos municípios de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António em Dezembro de 1998, sendo uma associação sem fins lucrativos e que tem como principal objectivo contribuir para o desenvolvimento económico, social e cultural da região “Baixo Guadiana”.

Oficinas do Saber Tradicional

Atividades/Workshops:

O projeto «Oficinas do Saber Tradicional» pretende, de forma dinâmica e interativa, revitalizar e promover algumas tradições do Baixo Guadiana, envolvendo várias temáticas e diferentes públicos-alvo. O envelhecimento da população tem tido um papel nefasto no desaparecimento de ofícios e tradições seculares e é primordial que se desenvolvam ações que permitam minimizar esse flagelo, sob risco de se extinguirem completamente alguns saberes de outrora, contribuindo infelizmente para a descaracterização da identidade e cultura do Baixo Guadiana. Este projeto visa também dinamizar a economia local através da criação de um produto turístico inovador com base na criação de oficinas de aprendizagem e revitalização de tradições e saberes ancestrais, promovendo a interação entre artesãos locais e turistas.

Local: Castro Marim | Junqueira | Azinhal | Odeleite | Furnazinhas | Corte da Seda | Clarines | Vaqueiros | Cabaços | Santa Rita    Data: a anunciar


Língua (s) disponível (eis) para o(s) workshop(s) / atividade(s): Português | Inglês (alguns)

Para mais informação / Contacto:
Website: www.baixoguadiana.com
Email: r.rosa@odiana.pt / joanagermano@gmail.com / v.matias@odiana.pt
 

Dedicamo-nos ao desenvolvimento de produtos culturais e turísticos, essencialmente no âmbito da história e cultura do Algarve e acreditamos na promoção da região através dos seus elementos patrimoniais.
Neste sentido, promovemos percursos culturais temáticos, em diversos pontos da região, e diferentes experiências de turismo criativo, sempre ligadas aos valores e identidade do território, assim como à sua sustentabilidade. Desenhamos programas à medida dos desejos dos nossos clientes, atividades para grupos, ou experiências em família e para crianças.
Além do Tempero – que relaciona tradições locais com gastronomia, design e outras disciplinas de cultura visual – entre as nossas ofertas turísticas, destacamos igualmente as atividades da rota Caminhos da Cal e do Barro, inspirada na antiga produção artesanal de cal na região. Para além da animação turística, disponibilizamos ainda outros serviços no âmbito da cultura, que podem ser consultados no nosso website.
A nossa missão é dar a experimentar o que o Algarve tem para oferecer, numa perspetiva atraente e criativa, e convidamos e vir descobri-lo connosco.
Para o desenvolvimento deste Projeto estabelecemos parceria com a designer Alexandra dos Santos, cujo mais recente trabalho e áreas de interesse estão ligados ao património cultural da região, assim como à utilização do design como veiculo de promoção e desenvolvimento de tradições locais.

Tempero

Atividades/Workshops:

Aguçar a Perspectiva. Percurso interpretativo e experiência de design
Os participantes terão a oportunidade de aprender a olhar para a paisagem que os rodeia, do ponto de vista de uma criação de design. Inicia com um percurso para recolha de referências e termina com oficina criativa inspirada em elementos do património natural e cultural, ligados à gastronomia local.
Local: Concelho de Silves    Data: 20-09-2017 | 7-10-2017

Captar Lugares de Gastronomia
Na companhia de um fotógrafo profissional terá a oportunidade de desenvolver os seus conhecimentos e técnicas, ao mesmo tempo que fica a conhecer um pouco mais da história de Silves, através dos espaços ligados aos hábitos gastronómicos.
Alguns dos lugares a visitar são, o Mercado Municipal, o Museu Municipal de Arqueologia, o centro histórico e seus lugares mais característicos, ou a paisagem ao redor da cidade.
Local: Concelho de Silves    Data: 27-09-2017 | 28-10-2017

Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês

Para mais informação / Contacto:
Website: http://barroca-culturaeturismo.pt
Email: geral@barroca-culturaeturismo.pt

Desde 2015 que a Câmara Municipal de Loulé tem vindo a trabalhar em turismo criativo, tendo apoiado a criação de uma rede de parceiros. A iniciativa “Loulé Criativo”, coordenada pela autarquia, aposta na valorização da identidade do território, tendo como força motriz a criatividade e a inovação. Apoia a formação e atividade de artesãos e profissionais do sector criativo, contribuindo para a revitalização das artes tradicionais e para a dinamização de novas abordagens ao património imaterial. O projeto Loulé Criativo tem várias vertentes, o Turismo Criativo que disponibiliza um programa de experiências de imersão na cultura local, o ECOA – Espaço de Criatividade Ofícios e Artes – que pretende ser um espaço e equipamentos para a formação, o Loulé Design Lab, em fase de instalação, que pretende apoiar a incubação de empreendedores relacionados com a área da produção e design e residências criativas.

Abertura de oficinas tradicionais: Caldeiraria Louletana | Casa da Empreita | Olaria

Atividades/Workshops:

Bater o cobre e moldar uma pulseira
Visita à oficina dos caldeireiros; apresentação das ferramentas utilizadas na profissão. Como bater e moldar o cobre; criação de uma pulseira em cobre.

Da oficina para a cozinha
Visita à oficina dos caldeireiros, apresentação do ofício, dos seus mestres, e dos diversos objectos em cobre, nomeadamente cataplanas. Visita ao Mercado Municipal; aprender a escolher e a comprar os produtos necessários à preparação de uma Cataplana à Algarvia. Aula de gastronomia, como confecionar a Cataplana.

Workshop de Empreita
Visita à exposição permanente da cozinha tradicional algarvia, no Museu Municipal; observação de diversas peças em palma e contextualização histórica, visita à Casa da Empreita; como tratar e entrelaçar a palma. Fazer empreita.

As Mouras Encantadas em Loulé
Visita ao Museu Municipal; contextualização histórica: a utilização das ânforas no tempo dos mouros; moldar o barro no pátio do castelo para produzir um pote. Visita às bicas no âmbito das lendas das mouras nas fontes de Loulé. Visita à Olaria.

Local: Loulé    Data: a anunciar

Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Informação disponível em breve

Para mais informação / Contacto:
Website: www.loulecriativo.pt
Email: loulecriativo@cm-loule.pt

A Proactivetur é uma empresa de animação turística e agência de viagens especializada em ecoturismo e turismo criativo. É ainda consultora na área de desenvolvimento local, em particular na temática da valorização das artes e ofícios tradicionais.

Programa de experiências criativas

Atividades/Workshops:

Cana, barro, lã, vime, palma, plantas autóctones (chás, incensos e mezinhas)
Informação disponível em breve

Pintura, ilustração e fotografia
Informação disponível em breve

Local: Informação disponível em breve    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Informação disponível em breve

Para mais informação / Contacto:
Website: www.proactivetur.pt
Email: joao.ministro@proactivetur.pt

A Tertúlia Algarvia representa a concretização do sonho de um grupo de amigos, que, em 2013, abre o primeiro espaço ao público. Além de refeições de base tradicional, o espaço, situado no centro histórico de Faro, proporciona aulas e demonstrações de cozinha, ateliers de artesanato, encontros empresariais, exposições, entre outras experiências. A par das atividades no espaço da Vila-Adentro, em Faro, a Tertúlia Algarvia também organiza iniciativas noutros locais, tais como serviços de catering, aulas e demonstrações de cozinha.

Algarve Cooking Vacations

Atividades/Workshops:

O projeto Algarve Cooking Vacations consiste num programa de férias culinárias de três a quatro dias, durante os quais os participantes irão aprender a fazer diversas receitas, tais como: cataplana de peixe e marisco; peticos regionais à base de polvo; xarém de bivalves; pão de alfarroba; e compotas.
Cada aula de cozinha será precedida de uma ou mais atividades complementares, como: visita a um lagar de azeite; visita a uma plantação de ervas biológicas; visita a uma estufa; apanha de bivalves com mariscadores; visita a uma fábrica de transformação das sementes de alfarroba em farinha; visitas a mercados locais; aula de olaria; visita ao centro histórico de Faro; visita a uma caldeiraria, onde se produzem cataplanas de forma artesanal.

Informação mais detalhada disponível em breve

Local: Faro | Olhão | Loulé    Data: a anunciar


Língua(s) disponível(eis) para o(s) workshop(s)/atividade(s): Português | Inglês | Espanhol

Para mais informação / Contacto:
Website: www.tertulia-algarvia.pt
Email: info@tertulia-algarvia.pt