Prémio

Prémio Revista Crítica de Ciências Sociais atribuído a artigo que analisa a função política do trabalho

9 de julho de 2020

O artigo “The (De)Politicisation of Work – An Inquiry into the Political Function of Work”, da autoria de Helena Lopes, do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, é o vencedor do Prémio Revista Crítica de Ciências Sociais. O Prémio, no valor de 1000 euros, destina-se a galardoar o melhor artigo publicado entre 2018 e 2019 nas páginas desta publicação do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

No artigo galardoado, Helena Lopes revisita o debate sobre a função política do trabalho – definido como o contributo do trabalho para a produção e transformação de relações sociais – tanto no plano conceptual como no plano empírico. Assumindo as tendências de quantificação e individualização que caracterizam o mundo do trabalho contemporâneo como um processo de despolitização, a autora conclui delineando uma forma de repolitizar o trabalho e a empresa, nomeadamente através da generalização de um modelo de codecisão, que institui a participação dos trabalhadores nas decisões tanto a nível da administração da empresa como do local de trabalho.

O Júri do Prémio baseou a sua decisão no facto de se tratar de “um texto muito sólido, revelando grande segurança no cruzamento de referências diversas, muito consistente na discussão que leva a cabo sobre um tema de grande relevância e com uma importante vertente propositiva.”

Foram ainda atribuídas duas menções honrosas aos artigos “Goa Displayed in Goa: The 1860 Industrial Exhibition of Portuguese Colonial India”, da autoria de Filipa Lowndes Vicente, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, e “Writing Resistance, Writing the Self: Literary Reconstruction in United States Prison Witness”, da autoria de Doran Larson, do Hamilton College (Estados Unidos da América).

Constituído por três especialistas das áreas das ciências sociais e das humanidades: Ana Paula Brandão (da Escola de Economia e Gestão, Universidade do Minho), Bruno Monteiro (do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto), Marta Soares (do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Universidade de Lisboa), e presidido por António Sousa Ribeiro, Diretor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, o Júri reuniu por teleconferência a 8 de julho, tendo tomado as suas decisões por unanimidade.


Sobre a Revista Crítica de Ciências Sociais

Revista Crítica de Ciências Sociais (RCCS), uma edição quadrimestral do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, publica artigos originais que apresentem resultados de investigação avançada e de reflexão teórica inovadora em todas as áreas das ciências sociais e das humanidades. A revista privilegia trabalhos com potencial transdisciplinar e que concorram para a discussão teórica, a reflexão epistemológica e o conhecimento crítico da realidade contemporânea à escala global. Acolhendo contributos relativos a todos os contextos geográficos, concede atenção particular a trabalhos que contribuam para a inovação teórica e epistemológica originária do Sul global.

A revista publica em português, espanhol e inglês, sendo que toda a colaboração é submetida a um exigente processo de seleção e revisão baseada em arbitragem científica em regime de duplo anonimato.

O reconhecimento dos elevados padrões de qualidade e rigor atingidos pela RCCS é percetível através da inclusão da revista na rede europeia Eurozine e em bases de indexação internacionais, tal como: Scopus, SciELO, Web of Science/Clarivate Analytics, DOAJ, CAPES-Qualis, ERIH Plus, Sociological Abstracts, International Bibliography of the Social Sciences, EBSCO.