CES em Cena
 
Último número publicado:

- Versão PDF

Editorial

Desde há muito que o Centro de Estudos Sociais tem perfeitamente definidos os seus objetivos estratégicos, numa perspetiva de curto, médio e longo prazo. O processo de avaliação externa, que teve, recentemente, um momento-chave na visita ao CES do painel internacional de avaliadores da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), foi uma oportunidade para reafirmar em pleno esses objetivos. À cabeça, a razão de ser do CES está na promoção de investigação de ponta, internacional e transdisciplinar, informada por metodologias inovadoras, nomeadamente de cariz participativo, atenta às questões suscitadas pela relação com o Sul Global e enraizada num firme compromisso social.

A visita do painel de avaliação da FCT constituiu um momento de grande mobilização coletiva em que o CES, mais uma vez, pôde dar prova de grande vitalidade e pluralidade, e de capacidade para intervir nas mais diversas áreas. A visita coincidiu com um momento de grande crescimento do número de investigadores/as a tempo inteiro, por força da assinatura de quatro dezenas de novos contratos ao abrigo da chamada Norma Transitória para o emprego científico e dos programas de Emprego Individual, ambos financiados pela FCT. Esses contratos, não resolvendo o problema da precariedade, proporcionam, pelo menos, alguma estabilidade, permitindo a todos e a todas pensar uma estratégia para o seu trabalho de investigação que possa ser integrada e partilhada coletivamente no CES, contribuindo para uma instituição mais forte, coesa, dinâmica, inter- e multidisciplinar e de dimensão, cada vez mais, internacional. Essa estratégia terá uma importância capital para uma instituição cujo objetivo, neste momento, não está num indefinido crescimento, mas sim na consolidação e qualificação do já adquirido, com vista a reforçar ainda mais as nossas condições de sustentabilidade.

O CES espera dos/as seus/suas investigadores/as, e, agora, também dos/as investigadores/as recém-integrados/as, a quem, na qualidade de diretor, saúdo muito em particular, uma atividade profícua e exigente, nas suas várias áreas de intervenção. A disponibilidade para apresentar projetos de sólida qualidade em concursos competitivos, nacionais e internacionais; uma atividade intensa de publicação em contextos bem selecionados e prestigiados; a participação em atividades de extensão para os mais diversos públicos, desde logo, atividades firmemente enraizadas na prática do CES, como ‘O CES Vai à Escola’; a integração em iniciativas de formação avançada – tudo isto são áreas prioritárias em que o dinamismo do corpo de investigadores/as do CES continuará a constituir a chave para uma forte afirmação no contexto internacional da investigação nas Ciências Sociais, nas Artes e nas Humanidades. É assim que, ao iniciar o meu mandato como diretor, posso, com toda a tranquilidade, transmitir uma mensagem de inteira confiança, envolvendo numa saudação toda a comunidade daqueles e daquelas que, dia após dia, garantem o futuro de uma instituição ímpar.

António Sousa Ribeiro
Diretor do Centro de Estudos Sociais

Números anteriores:

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão PDF

- Versão HTML

- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML


- Versão PDF

- Versão HTML