Rui Bebiano


Nota biográfica

Rui Bebiano é historiador, professor de história contemporânea no Departamento de História, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e investigador do Centro de Estudos Sociais. Tem dirigido cadeiras, cursos e seminários no domínio da história político e cultural moderna e contemporânea. Publica desde 1971 artigos académicos e de opinião, crónicas, recensões críticas e ensaios distribuídos por jornais, revistas, dicionários e outras publicações. Participou na década de 1980 na renovação dos estudos barrocos, escrevendo então 'D. João V. Poder e Espectáculo'. Em 1997 doutorou-se com uma tese no campo da história das ideias - 'A Pena de Marte. Discurso da guerra em Portugal e na Europa entre os séculos XVI e XVIII' - que ganhou no ano seguinte o Prémio de Defesa Nacional. Foi colaborador da História de Portugal e da História Militar de Portugal, ambas editadas pelo Círculo de Leitores. Trabalha actualmente em temas de história cultural e política desde os anos cinquenta à actualidade, em particular no campo das construções utópicas, das práticas de exclusão e silenciamento, e das representações contemporâneas do passado. Publicou em 2003 'O Poder da Imaginação. Juventude, Rebeldia e Resistência nos Anos 60'. Mais recentemente saíram 'Anos Inquietos. Vozes do Movimento Estudantil em Coimbra (1961-1974)' (em co-autoria com Manuela Cruzeiro) e 'Do Activismo à Indiferença. Movimentos Estudantis em Coimbra' (em co-autoria com Elísio Estanque). Livros mais recentes: 'Outubro', um ensaio sobre o imaginário e o impacto simbólico da Revolução de 1917; 'Tony Judt - historiador e intelectual público', uma obra sobre o trabalho do historiador britânico e a história dos intelectuais; e 'Labirinto de Outubro. Cem Anos de Revolução e Dissidência', um extenso ensaio sobre a influência da Revolução Russa de 1917 na produção de conflitos e de alternativas dentro em um século de história do socialismo. É membro do conselho de redacção ou consultor de diversas publicações académicas e orientador de teses de mestrado e doutoramento. Dedicou-se também a temas de cibercultura e de história da leitura, tendo, entre 1996 e 2002, coordenado uma das primeiras publicações electrónicas em rede do espaço lusófono. Lançou em 2001 'Folhas Voláteis', o primeiro volume de crónicas editadas originalmente em publicações electrónicas portuguesas. Entre 2007 e 2015 foi colaborador regular da revista LER. É, desde 17 de Junho de 2011, Director do Centro de Documentação 25 de Abril, um arquivo de História da Universidade de Coimbra.


Últimas Publicações

Livro

Bebiano, Rui (2020), Labirinto de Outubro. Cem Anos de Revolução e Dissidência. Lisboa: Edições 70

Capítulo em Livro

Bebiano, Rui (2019), À procura da Europa, in João Moreira (org.), João Martins Pereira. Portugal e a União Europeia. Lisboa: Âncora Editora, 89-94

Capítulo em Livro

Bebiano, Rui (2019), Um projeto, uma entrevista, um marco, in Maria Manuela Cruzeiro (org.), Pezarat Correia. Do lado certo da História. Lisboa: Âncora Editora, 11-14