Raquel Ribeiro


Nota biográfica

Raquel Ribeiro é investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra. É doutorada em Psicologia pela Universidade do Porto com a tese "Representações da globalização, justiça e relações entre países: Um contributo para o estudo do metassistema das representações sociais". Interessa-se pelo estudo dos impactos psicossociais, desigualdades socio-territoriais e justiça social dos processos económico-financeiros; do modo como as representações sociais orientam a ação individual e coletiva e pelos processos de construção de políticas promotoras de inclusão, justiça social e não discriminação. Entre 2014 e 2021 integrou as equipas de investigação dos projetos "FINFAM - Finanças, Género e Poder: como estão as famílias portuguesas a gerir as suas finanças no contexto da crise?" (coordenação: Lina Coelho), "FINHABIT: Viver em Tempos Financeiros: Habitação e Produção de Espaço no Portugal Democrático" (coordenação: Ana Cordeiro Santos) e "Mulheres e Homens em tempo de pandemia. Trabalho, rendimento, condições de vida" (coordenação: Lina Coelho). Presentemente coordena a equipa de investigação do projeto "HOU$ING: Financeirização da habitação no Portugal do século XXI: Representações sociais, práticas e implicações políticas".


Últimas Publicações

Capítulo em Livro

Ribeiro, Raquel (2022), Espaço físico e território nas representações de"Casa" e "Casa de Sonho", in Sampaio, H.T. et al. (org.), EJI PATER II: encontro de jovens investigadores em património e território. Lab2PT, 374-390

Ler mais

Artigo em Revista Científica

Santos, Ana Cordeiro; Ribeiro, Raquel (2021), "Bringing the Concept of Property as a Social Function into the Housing Debate: The Case of Portugal", Housing, Theory and Society, (publicado on line a 3 de novembro de 2021), 1-20

Ler mais

Artigo em Revista Científica

Ribeiro, Raquel; Poeschl, Gabrielle (2020), "Social representations of globalisation and the functioning of the metasystem in social comparison contexts: evidence from two studies in Portugal", Opinião Pública, 26, 1, 193-221

Ler mais