WUD
Os mundos do (sub)desenvolvimento: processos e legados do império colonial português em perspectiva comparada (1945-1975)

Período
15 de julho de 2018 a 14 de julho de 2021
Duração
36 meses
Financiamento
FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do COMPETE 2020 - Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI) e por fundos nacionais através da FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Resumo

Os mundos do (sub)desenvolvimento mapeará, de modo crítico e empírico, as principais dinâmicas do colonialismo tardio nas colónias portuguesas de Angola, Guiné e Moçambique (1945-1975) e o modo como estas sobreviveram aos processos de descolonização, condicionando as sociedades pós-coloniais. Articulando diferentes escalas analíticas, do internacional ao local, e convocando os inúmeros actores e redes que entre elas circularam, o projecto estudará as manifestações e o impacto da pluralidade de programas, iniciativas e doutrinas de 'modernização' política, económica e sociocultural durante os anos finais do império, assim como das suas ressonâncias e legados, recorrendo a diversos tipos de fontes e arquivos. Englobando contextos rurais e urbanos, e suas intersecções, interrogar-se-á o modo como o desenvolvimentismo colonial se articulou com o conjunto de políticas da diferença, características de todos os impérios coloniais europeus contemporâneos. As dinâmicas de continuidade e mudança, as instrumentalizações e reapropriações de linguagens e modelos de desenvolvimento que marcaram a transição para as independências serão preocupações investigativas centrais. De igual modo, recentra-se a história do colonialismo português tardio através da inclusão de processos mais recuados no tempo, questionando a rígida baia cronológica associada ao início dos conflitos militares nos anos 60. O projecto focar-se-á ainda na mútua constituição e permanente interacção entre práticas e regulamentos locais, políticas imperiais e modalidades de intervenção política e técnica de entidades internacionais e transnacionais, para o que contribuirão as competências versáteis da equipa de investigação. Estas últimas também permitirão que o desenvolvimentismo colonial português seja interrogado de modo comparativo por relação com outros impérios, facilitando ainda a análise de processos de circulação de conhecimento técnico-científico e de políticas sociais ou de instâncias de cooperação interimperial. Estes processos serão relacionados com a emergência concorrencial de linguagens e modelos desenvolvimentistas à escala global, nomeadamente em diversas organizações internacionais e transnacionais.
Este projecto sustentar-se-á numa larga rede de investigadores experimentados, nacionais e internacionais, que irão desta forma expandir as suas investigações em domínios concretos do colonialismo tardio europeu e explorar novos cruzamentos analíticos, através de exercícios comparativos ou combinando objectos de estudo que são frequentemente estudados de modo isolado. Serão três as linhas de pesquisa que merecerão atenção particular: As terras do trabalho: trabalho, propriedade e território; Os direitos da exclusão: cidadania, desenvolvimento e segurança; As oficinas das almas e dos corpos: educação, cultura e ciência. O estudo das variadas interdependências históricas entre estes fenómenos também constitui um objectivo primordial deste projecto de investigação.

 

Este trabalho é financiado pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do COMPETE 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização (POCI) e por fundos nacionais através da FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia, no âmbito do projeto WUD, ref.ª PTDC/HAR-HIS/31906/2017 - POCI-01-0145-FEDER-031906.

Investigadoras/es
Alexandre Keese
Amalia Ribi Forclaz
Ana Filipa Guardião
António Costa Pinto
Cláudia Castelo
Corinna Unger
Damiano Matasci
Diogo Ramada Curto
Filipa Silva
Hugo Dores
Jessica Pearson-Patel
Joana Brites
José Pedro Monteiro
Margarida Calafate Ribeiro
Meredith Elaine Terretta
Miguel Bandeira Jerónimo (coord)
Moritz Johannes Feichtinger
Nuno Domingos
Pedro Jesus
Phillip Jan Havik
Walter Rossa
Palavras-Chave
colonialismo tardio, desenvolvimento, políticas da diferença, internacionalismo