Introdução


Embora a crise ecológica seja uma das maiores causas de ansiedade do nosso tempo, não há consenso quanto às suas implicações sociais. O meio ambiente encontra-se num grande campo de disputa simbólica e material, largamente dominado por abordagens reducionistas (tecnicistas e/ou economicistas), muitas vezes alheias à dimensão social das questões ecológicas. Por outro lado, a maioria dos novos movimentos sociais, assim como um número crescente de ‘especialistas’, exprimem uma visão da crise ambiental como efeito de uma crise social de dimensão planetária. O ambientalismo não é só o da ‘urgência’ e das soluções técnicas; existe hoje um ambientalismo popular e movimentos pela justiça ambiental atuam tanto no Norte como no Sul, concretizando a perceção, mesmo que por vezes difusa, da unidade das desigualdades ambientais e sociais. Esta perceção, assim como o consenso científico sobre a mudança climática global, é uma das principais novidades do nosso tempo.

A Oficina de Ecologia e Sociedade é um grupo de trabalho do CES (formado em 2011) que reúne estudantes de doutoramento e investigadores(as) com o duplo objectivo de aprofundar a análise das conexões entre o social e o ecológico e contribuir para o "empoderamento" da sociedade local face à crise ecológica. Para receber notícias e anuncios sobre as atividades da Oficina, envie um email para: ecosoc@ces.uc.pt