Filipa Queirós


Nota biográfica

Filipa Queirós é socióloga, Mestre e Doutorada em Sociologia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e investigadora em pós doutoramento no projeto QUALIS. Entre 2015 e 2020 foi investigadora num projeto ERC, onde desenvolveu a sua tese de doutoramento: "Suspeição biogenética: Controvérsias sociotécnicas sobre inferência fenotípica". Os seus interesses de investigação centram-se nas áreas dos estudos de ciência e de tecnologia, estudos da vigilância, tecnologias de vigilância racial, estudos sociais da genética forense, estudos sociais do trabalho policial e, mais recentemente, com questões associadas às condições de trabalho no sistema judicial. Explorando os desafios éticos, regulatórios, políticos e sociais associados ao uso de tecnologias emergentes no contexto da investigação criminal, o seu foco principal aborda questões como: a materialização de corpos criminais, a expansão da vigilância tecnológica e dos instrumentos Estatais de controlo social; as interrelações entre raça, ciência e tecnologia; a construção de suspeição criminal por via da racialização e a exacerbação de desigualdades sociais no sistema de justiça criminal.


Últimas Publicações

Artigo em Revista Científica

Granja, Rafaela; Machado, Helena; Queirós, Filipa (2020), "The (De)materialization of Criminal Bodies in Forensic DNA Phenotyping", Body & Society, 1-25

Ler mais

Artigo em Revista Científica

Queirós, Filipa (2019), "The visibilities and invisibilities of race entangled with forensic DNA phenotyping technology", Journal of Forensic and Legal Medicine, 68, 1-7

Ler mais

Capítulo em Livro

Machado, Helena; Queirós, Filipa; Martins, Marta; Granja, Rafaela; Matos, Sara (2018), Vigilância genética, criminalização e coletivização da suspeição, in Sílvia Gomes, Vera Duarte, Fernando Bessa Ribeiro, Luís Cunha, Ana Maria Brandão e Ana Jorge (org.), Desigualdades Sociais e Políticas Públicas: homenagem a Manuel Carlos Silva. Braga: Edições Húmus, 529-548

Ler mais